???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6728
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPIRES, Denea de Araújo Fernandes-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9450254558963704por
dc.contributor.advisor1RIBEIRO, Maria Norma-
dc.contributor.advisor-co1OLIVEIRA, Denise Aparecida Andrade de-
dc.contributor.referee1COELHO, Eduardo Geraldo Alves-
dc.contributor.referee2MELO, Jânio Benevides de-
dc.contributor.referee3BRASIL, Lúcia Helena de Albuquerque-
dc.date.accessioned2017-03-31T15:22:22Z-
dc.date.issued2012-07-30-
dc.identifier.citationPIRES, Denea de Araújo Fernandes. Caracterização genética de remanescentes da raça equina nordestina em mesorregiões dos estados da Bahia, Pernambuco e Piauí através de marcadores microssatélites. 2012. 100 f. Dissertação Programa de Pós-Graduação em Zootecnia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.por
dc.identifier.urihttp://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6728-
dc.description.resumoO presente trabalho teve como objetivos caracterizar geneticamente remanescentes da raça equina Nordestina, divididas em 4 subpopulações (denominadas de JUAZ-BA; AGRE-PE; SERT-PE e NCEN-PI) distribuídas em mesorregiões pertencentes aos estados da Bahia, Pernambuco e Piauí. E, globalmente, inferir quais raças nacionais e exóticas influenciaram na formação da raça equina Nordestina. O total de 393 animais considerados como remanescentes da raça equina Nordestina foram genotipados através de 14 marcadores microssatélites. Banco de dados de equinos da raça Árabe foram utilizados como outgroup para estudo da diferenciação genética entre as 4 subpopulações remanescentes do cavalo Nordestino. E, para o estudo de inferência das raças equinas que participaram da formação do cavalo Nordestino, adotou-se um banco de dados do cavalo selvagem de Przewalski como outgroup. As 4 subpopulações de remanescentes da raça equina Nordestina apresentaram elevada diversidade genética, causada possivelmente por cruzamentos indiscriminados, sem desvios significativos no Equilíbrio de Hardy-Weinberg, logo com predominância de acasalamentos ao acaso. Foi observada baixa diferenciação genética (valores de Gst, Fst e Φpt não significativos) entre as 4 subpopulações avaliadas, verificando o enquadramento das 4 subpopulações em um mesmo grupo pelas técnicas presente no programa STRUCTURE, AMOVA, Análise Fatorial de Correspondência e pelas distâncias genéticas DA e DR. O elevado fluxo gênico observado entre as 4 subpopulações, assim como a história recente de formação da raça equina Nordestina, podem ter contribuído para a não diferenciação. Nas 4 subpopulações de remanescentes da raça equina Nordestina avaliadas foram observados excesso de heterozigosidade, sugerindo que as mesmas podem ter sofrido efeito de gargalo de garrafa demográfico e, consequentemente, genético, esse último provavelmente não foi recente. Foram detectados resultados semelhantes para a diversidade genética e de efeitos de gargalo de garrafa, quando se analisou as subpopulações como sendo uma única população. As raças equinas nacionais mais próximas do cavalo Nordestino foram: Campolina, seguido pelo Mangalarga Marchador e Mangalarga e isso possibilitou inferir que essas raças participaram da formação da raça equina Nordestina. E, dentre as raças equinas Ibéricas, a Sorraia, de certo modo pareceu exercer maior influência na formação inicial do cavalo Nordestino. Os marcadores microssatélites apresentaram-se satisfatórios, oferecendo valores de Conteúdo Informacional de Polimorfismo (PIC) variando de informativos a altamente informativos.por
dc.description.abstractThe present research aimed characterizes genetically 4 remnant subpopulations from the Nordestino horse breed and infers which national and exotic horse breeds influenced in the Nordestino horse breed formation. A total of 393 animals that were split into 4 subpopulations at eco-regions belong to Bahia (called JUAZ-BA), Pernambuco (divided into AGRE-PE and SERT-PE) and Piauí (called NCEN-PI). The animals were genotyped with 14 microsatellite markers. Arab horse breed’s data were used as outgroup for genetic differentiation analyze among the 4 subpopulations remaining from Nordestino horse breed. Przewalski horse’s data were used as outgroup to infer which horse breeds to take part in the formation of the Nordestino horse breed. There was a high genetic diversity in the 4 remnant subpopulations of Nordestino horse breed, probably it may be due to outbreed and/or mating among unrelated individuals. No significant deviations from Hardy-Weinberg Equilibrium with the 4 subpopulations were under random mating. No genetic differences among the 4 subpopulations, so they represented a sample from the same gene pool according STRUCTURE software, AMOVA, Factorial Correspondence Analysis (FCA) and genetic distances: DA and DR. The 4 subpopulations could be considered part of a single large random mating genetic population because of gene flow and recent history of formation from the Nordestino horse breed. Gene diversity excess was observed suggesting the 4 subpopulations may undergo bottleneck effects (demographic and genetic); however the bottleneck did not occur in a recent period. The results were similar for genetic diversity and bottleneck analyses when the 4 subpopulations were considered as being just one population. Campolina, Mangalarga Marchador e Mangalarga were Brazilian horse breeds closer to Nordestino one. Therefore, those breeds took part in the genetic basis of the Nordestino horse. Among Iberian horse breeds, the Sorraia horses seem to exert greater influence on initial formation of the Nordestino horse breed. The microsatellite markers used in this research were satisfactory because of PIC (Polymorphic Information Content) values ranged from informative to highly informative to the analyzed populations.eng
dc.description.provenanceSubmitted by (edna.saturno@ufrpe.br) on 2017-03-31T15:22:22Z No. of bitstreams: 1 Denea de Araujo Fernandes Pires.pdf: 1571851 bytes, checksum: 1fd68c4226c96794da85b1a55a6f9878 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-03-31T15:22:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Denea de Araujo Fernandes Pires.pdf: 1571851 bytes, checksum: 1fd68c4226c96794da85b1a55a6f9878 (MD5) Previous issue date: 2012-07-30eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal Rural de Pernambucopor
dc.publisher.departmentDepartamento de Zootecniapor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFRPEpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Zootecniapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEquinopor
dc.subjectGenéticapor
dc.subjectEquino nordestinopor
dc.subject.cnpqCIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIApor
dc.titleCaracterização genética de remanescentes da raça equina nordestina em mesorregiões dos estados da Bahia, Pernambuco e Piauí através de marcadores microssatélitespor
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Denea de Araujo Fernandes Pires.pdfDocumento principal1,54 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.