???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6610
Tipo do documento: Tese
Título: Novos begomovírus associados a plantas daninhas no nordeste do Brasil
Autor: NASCIMENTO, Liliane Dias 
Primeiro orientador: LIMA, Gaus Silvestre de Andrade
Primeiro coorientador: ASSUNÇÃO, Iraildes Pereira
Segundo coorientador: SILVA, Sarah Jaqueline Cavalcanti da
Primeiro membro da banca: RIFFEL, Alessando
Segundo membro da banca: TIRONI, Siumar Pedro
Resumo: Os Begomovirus (família Geminiviridae) são caracterizados por infectarem plantas dicotiledôneas, apresentarem partículas icosaédricas geminadas, com genoma composto por um ou dois componentes de DNA circular de fita simples (DNA-A e DNA-B). Além de plantas cultivadas, os begomovírus estão também associados a uma ampla gama de plantas daninhas. Esse estudo teve como objetivo caracterizar os begomovírus associados a plantas daninhas das famílias Malvaceae (Herissantia crispa, Waltheria indica, Sidastrum paniculatum, Sida rhombifolia, Triumfetta semitriloba), Solanaceae Physalis sp.) e Lamiaceae (Hyptis sp.) no nordeste brasileiro para avaliar sua diversidade e importância como fontes de novos vírus para plantas cultivadas. As amostras de plantas daninhas com sintomas típicos de infecção por begomovírus foram coletadas nos estados de Alagoas, Pernambuco e Bahia durante os anos de 2010 a 2012. Foram obtidos um total de 28 componentes genômicos (18 DNA-A e 10 DNA-B). Análises das sequências indicaram a presença de oito espécies de begomovírus, sendo 6 novas espécies (HeYMV, TrYMV, PaYNV, PhYSV, HyRMV1 e HyRMV2). Nas análises filogenéticas entre os vírus obtidos das malváceas daninhas. indicam que todas as novas espécies se agruparam com begomovírus brasileiros. Evidências múltiplas de recombinação foram detectadas onde os begomovírus provenientes de Sida spp. e do tomateiro foram identificados como parentais. Nas daninhas Hyptis sp. e Physalis sp. análises das sequências indicaram a presença de três novas espécies de begomovírus, duas encontradas numa mesma amostra de Hyptis sp. (infecção mista) e a outra encontrada inicialmente em Physalis sp. e posteriormente detectada em Hyptis sp. Nas análises filogenéticas essas três novas espécies formaram um único ramo monofilético. As análises de recombinação indicaram uma forte evidência de recombinação entre HyRMV1 e HyRMV2, tendo o HyRMV1 como parental. O ToRMV foi identificado como possível parental para as espécies HyRMV1 e PhYSV. Portanto, esses resultados indicam que as plantas daninhas constituem importantes reservatórios de begomovírus e que eventos de recombinação tem aparentemente contribuído para o surgimento de novas espécies nessas hospedeiras.
Abstract: The Begomovirus (family Geminiviridae) are characterized by infecting dicotyledonous plants, present twinned icosahedral particles with genomes composed of one or two components of circular single-stranded DNA (DNA-A and DNA-B). In addition to cultivated plants, the begomoviruses are also associated with a wide range of weeds. This study aimed to characterize the begomoviruses associated with weed families Malvaceae (Herissantia crispa, Waltheria indica, Sidastrum paniculatum, Sida rhombifolia e Triumfetta semitriloba), Solanaceae (Physalis sp.) and Lamiaceae (Hyptis sp.) In northeastern Brazil to assess their diversity and importance as sources of new virus to cultivated plants. Samples of weeds with symptoms typical of begomovirus infection were collected in the states of Alagoas, Pernambuco and Bahia during the years 2010-2012. We obtained a total of 28 genomic components (18 DNA-A and 10 DNA-B). Analysis of the sequences indicated the presence of eight species of begomovirus, six new species (HeYMV, TrYMV, PaYNV, PhYSV, HyRMV1 and HyRMV2). In phylogenetic analyzes between viruses obtained malvaceous weeds. indicate that all new species clustered with Brazilian begomoviruses. Evidence of recombination were detected manifold where the begomoviruses from Sida spp. and tomato were identified as parents. In weed Hyptis sp. and Physalis sp. Sequence analyzes indicated the presence of three new species of begomoviruses, the two found in the same sample Hyptis sp. (Mixed infection) and another found initially Physalis sp. and subsequently detected in Hyptis sp. In phylogenetic analyzes of these three new species formed a single monophyletic branch. The analyzes showed strong evidence of recombination between HyRMV1 and HyRMV2, and the like parental HyRMV1. The ToRMV was identified as a possible parental species HyRMV1 and PhYSV. Therefore, these results indicate that the weeds are important reservoirs of begomoviruses and that recombination events have apparently contributed to the emergence of new species in some hosts.
Palavras-chave: Geminivírus
Physalis sp.
Hyptis sp.
Malváceas daninhas
Malvaceous weed
Área(s) do CNPq: FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Sigla da instituição: UFRPE
Departamento: Departamento de Agronomia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia
Citação: NASCIMENTO, Liliane Dias. Novos begomovírus associados a plantas daninhas no nordeste do Brasil. 2003. 90 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6610
Data de defesa: 28-Feb-2003
Appears in Collections:Doutorado em Fitopatologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Liliane Dias Nascimento.pdfDocumento principal3,99 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.