???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6397
Tipo do documento: Dissertação
Título: Colonização de Acidovorax avenae subsp. citrulli em meloeiro e sobrevivência em restos de cultura e no solo
Autor: OLIVEIRA, Aldenir de 
Primeiro orientador: SILVEIRA, Elineide Barbosa da
Primeiro coorientador: MARIANO, Rosa de Lima Ramos
Primeiro membro da banca: GOMES, Andréa Maria André
Segundo membro da banca: LARANJEIRA, Delson
Terceiro membro da banca: MARIANO, Rosa de Lima Ramos
Resumo: Esta dissertação teve como objetivos estudar: colonização de A. avenae subsp. citrulli em meloeiro a partir da inoculação no primeiro par de folhas verdadeiras, sementes e flores hermafroditas; sobrevivência da bactéria em restos de folhas e frutos incorporados ao solo a diferentes profundidades (0, 5, 10 e 15 cm) e em solos na ausência da planta hospedeira, sob a influência de diferentes tipos de solo (sete solos), temperaturas (10, 15, 20, 25, 30 e 35ºC) e umidades (50 e 100% da capacidade de campo). Para os estudos foi utilizado um mutante resistente a 100 ppm de rifampicina (Aac1Rif). Quando a bactéria foi inoculada nas folhas, a colonização foi detectada até os 30 dias, no 10º par de folhas verdadeiras, com população de 3,1 log UFC g-1 de folha. Nesse mesmo período, observou-se a colonização no segmento de ramo compreendido entre o 10º e 11º par de folhas com população de 3,52 log UFC g-1 de ramo. A partir de sementes, a bactéria colonizou o hipocótilo, raízes, folhas cotiledonares, folhas verdadeiras e ramos, até atingir níveis não detectáveis aos 27 dias após a inoculação. Não foi verificada colonização das flores pela bactéria. Aac1Rif foi encontrada em restosde frutos e folhas de meloeiro a 0, 5 e 10 cm durante 21 dias e a 15 cm por 14 dias. As maiores taxas de extinção relativa da população (TERP) ocorreram nos frutos na superfície do solo [0,1464 log (UFC) dia-1] e nas folhas a 10 cm [0,084 log (UFC) dia-1]. Aac1Rif sobreviveu nos sete tipos de solo apenas durante três dias e o solo C apresentou a maior TERP [0,9062 log (UFC) dia-1]. Maiores concentrações de Na+ e silte bem como maiores populações de actinomicetos e Trichoderma estiveram correlacionadas a mais rápida extinção da população de Aac1Rif no solo. Para a maioria dos solos, as menores TERP foram atingidas a 10 ou 15ºC e as maiores, a 30 ou 35ºC. Não houve interação significativa (P=0,05) entre solos e umidade, contudo o teste de T evidenciou diferença significativa (P=0,1) entre as TERP a 100% [0,6685 log (UFC) dia-1] e 50% [0,504591 log (UFC) dia-1] da capacidade de campo. Independente da temperatura e umidade, Aac1Rif também sobreviveu nos solos apenas por três dias.
Abstract: This dissertation aimed to study: colonization of Acidovorax avenae subsp. citrulli in melons after inoculation of the first pair of true leaves, seeds and hermaphrodite flowers; bacterial survival in fruit and leaf residues incorporated to the soil at 0, 5, 10 and 15 cm depth and in soils without the host plant, under the influence of different soil type, temperature (10, 15, 20, 25, 30 and 35ºC) and humidity (50 and 100% of field capacity). In all studies a mutant resistant to 100 ppm of rifampicin (Aac1Rif) was utilized. Bacterial colonization was detected until 30 days after inoculation in the 10th pair of true leaves, with populations of 3.1 log UFC g-1 of leaf. In the same period, the shoot segment between the 10th and 11th leaf pair showed population of 3.52 log UFC g-1 of shoot. After seed inoculation the pathogen colonized the hypocotyl, roots, cotyledonary leaves, true leaves and shoots, until reach undetectable levels at 27 days after inoculation. Flower colonization by the bacteria was not verified. Aac1Rif was found in fruit and leaf residues at 0, 5 and 10 cm during 21 days and at 15 cm during 14 days. Highest population relative extinction rates (TERP)were presented by fruits on soil surface [0.1464 log (UFC) day -1] and on leaves at 10cm [0.084 log (UFC) day -1]. Aac1Rif survived on seven soil types only during three days and the soil C showed the highest TERP [0.9062 log (UFC) day-1]. Higher concentrations of Na+ and silt as well as higher populations of actinomycetes and Trichoderma correlated to faster extinction of Aac1Rif populations in soil. Generally for all soils the lowers TERP were found at 10 or 15ºC and the higher, at 30 or 35ºC. There was no significant (P=0.05) interaction between soil and humidity, however the T test showed significant difference (P=0.05) between the TERP at 100% [0.6685 log (UFC) day -1] and 50% [0.504591 log (UFC) day -1] of field capacity. Independent of temperature and humidity, Aac1Rif also survived in soil only during three days.
Palavras-chave: Cucumis melo
Mancha-aquosa
Ecologia
Colonização
Sobrevivência
solo
Bacterial fruit blotch
Ecology
Colonization
soil
Melão
Fitopatologia
Área(s) do CNPq: FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Sigla da instituição: UFRPE
Departamento: Departamento de Agronomia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia
Citação: OLIVEIRA, Aldenir de. Colonização de Acidovorax avenae subsp. citrulli em meloeiro e sobrevivência em restos de cultura e no solo. 2008. 72 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6397
Data de defesa: 29-Feb-2008
Appears in Collections:Mestrado em Fitopatologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aldenir de Oliveira.pdfDocumento principal701,1 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.