???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6323
Tipo do documento: Dissertação
Título: Efeitos da salinidade e densidade de estocagem no crescimento e sobrevivência larval da ostra do mangue Crassostrea rhizophorae (Guilding,1828) sob diferentes tempos de troca de água
Autor: ANTONIO, Ícaro Gomes 
Primeiro orientador: GÁLVEZ, Alfredo Olivera
Primeiro membro da banca: PEIXOTO, Silvio Ricardo Maurano
Segundo membro da banca: MANZONI, Gilberto Caetano
Terceiro membro da banca: BARROS, José Carlos Nascimento de
Quarto membro da banca: SOARES, Roberta Borda
Resumo: O efeito conjunto da salinidade, densidade de estocagem e tempo de troca de água no crescimento e sobrevivência larval da Crassostrea rhizophorae foram estudados em dois experimentos correspondentes ao período do 1º ao 6º dia (experimento 1) e 7º ao 14º dia (experimento 2) depois da formação da larva D-véliger. Duas salinidades (25 e 35) e três densidades (3, 6 e 12 larvas.mL-1 – experimento 1) e (2, 4 e 8 larvas.mL-1 – experimento 2) foram testadas sob três tempos de troca de água (24, 48 e 72h). Diagramas de superfície de resposta foram gerados para os dados de sobrevivência e crescimento larval para estimação das condições ótimas. A salinidade acima de 32,5 proporcionou a maior sobrevivência larval na primeira semana (≥ 50%), mas esta não foi diferente da faixa salina entre 25 e 31 com trocas de água acima de 70h. Entre o 7º e o 14º dia de larvicultura a sobrevivência foi maior em salinidades inferiores a 26 (≥ 14%). O crescimento foi superior nos dois experimentos em salinidades abaixo de 27. Trocas de água superiores a 36h aumentaram o crescimento e sobrevivência larval nos dois experimentos. Todas as densidades utilizadas em ambos experimentos não foram diferentes estatisticamente para o crescimento (P>0,05). No entanto, a sobrevivência foi maior no experimento 1 nas densidades de 6 (32,56%) e 12 larvas.mL-1 (37,1%) e no segundo todas as densidades foram estatisticamente iguais. Baseado nos resultados deste estudo é recomendado que as larvas de C. rhizophorae sejam cultivadas em salinidades inferiores a 27 e trocas de água acima de 36h com densidades de 12 larvas mL-1 e 8 larvas mL-1, primeira e segunda semana respectivamente.
Abstract: The combined effect of salinity, storage density and water exchange time on growth and larval survival of Crassostrea rhizophorae were studied in two experiments corresponding to the period from day 1 to day 6 (experiment 1) and day 7 to day 14 (experiment 2) after Of D-véliger larvae. Two salinities (25 and 35) and three densities (3, 6 and 12 larvae.mL-1 - experiment 1) and (2, 4 and 8 larvae.mL-1 - experiment 2) were tested under three water exchange times (24, 48 and 72h). Response surface diagrams were generated for survival and larval growth data for estimation of optimal conditions. The salinity above 32.5 provided the highest larval survival in the first week (≥ 50%), but this was not different from the saline range between 25 and 31 with water changes above 70h. Between the 7th and 14th day of larvae survival was higher at salinities below 26 (≥ 14%). Growth was higher in the two experiments at salinities below 27. Water changes greater than 36 h increased growth and larval survival in the two experiments. All densities used in both experiments were not statistically different for growth (P> 0.05). However, survival was highest in experiment 1 at densities of 6 (32.56%) and 12 larvae.mL-1 (37.1%) and in the second all densities were statistically the same. Based on the results of this study, it is recommended that larvae of C. rhizophorae be cultivated at salinities of less than 27 and water changes above 36 h with densities of 12 mL-1 larvae and 8 mL-1 larvae, first and second week, respectively.
Palavras-chave: Crassostrea rhizophorae
Ostra
Larvicultura
Salinidade da água
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Sigla da instituição: UFRPE
Departamento: Departamento de Pesca e Aquicultura
Programa: Programa de Pós-Graduação em Recursos Pesqueiros e Aquicultura
Citação: ANTONIO, Ícaro Gomes. Efeitos da salinidade e densidade de estocagem no crescimento e sobrevivência larval da ostra do mangue Crassostrea rhizophorae (Guilding,1828) sob diferentes tempos de troca de água. 2007. 52 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Recursos Pesqueiros e Aquicultura) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/6323
Data de defesa: 23-Feb-2007
Appears in Collections:Mestrado em Recursos Pesqueiros e Aquicultura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Icaro Gomes Antonio.pdfDocumento principal467,31 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.