???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/5043
Tipo do documento: Dissertação
Título: Culicidofauna em resquício de Mata Atlântica do Estado de Pernambuco, Brasil.
Autor: SILVA, Cristiane Maia da 
Primeiro orientador: SILVA, Gílcia Aparecida de Carvalho
Primeiro membro da banca: ALVES, Leucio Câmara
Segundo membro da banca: FAUSTINO, Maria da Aparecida de Gloria
Terceiro membro da banca: FARIAS, Márcia Paula Oliveira
Resumo: Os culicídeos estão presentes em diferentes habitats frequentando domicílios humanos e locais de permanência de animais domésticos. O Estado de Pernambuco é considerado endêmico para diversas doenças transmitidas por culicídeos. Trata-se do primeiro levantamento de culicideos realizado na região do Cabo de Santo Agostinho, PE. O objetivo do presente estudo foi avaliar a ocorrência de diferentes espécies de culicídeos no município do Cabo de Santo Agostinho, na zona da Mata do estado de Pernambuco. Para tanto, larvas de culicídeos de 3º e 4º estádios foram coletadas, semanalmente, em criadouros artificiais no período de outubro de 2012 a setembro de 2013. Foram instaladas 23 armadilhas artificiais do tipo larvitrampa distribuídas em ambientes domiciliar, peridomiciliar e dentro da mata distando 20 metros entre elas. As larvas coletadas foram transportadas em recipientes plásticos contendo água e no laboratório foram identificadas. Um total de 12.718 larvas de culicídeos (média de 1.059,83 espécimes/mês) foi coletado durante o período de estudo. O maior número de espécimes foi detectado em Setembro de 2013 (n = 4.084) e o menor em Dezembro de 2012 (n = 86). Particularmente, 2.441 (19,2%), 7.098 (55,9%) e 3.179 (24,9%) larvas foram coletados nos ambientes domiciliar, peridomiciliar e de mata, respectivamente. Em relação ao posicionamento das armadilhas (peridomicílio e mata) 8.585 (67,5%) espécimes foram coletados no solo e 1.692 (13,3%) na copa. Dez diferentes espécies de culicídeos foram identificadas sendo Aedes albopictus (46,45%; 5.908/12.718), Culex maxi (35,56%; 4.523/12.718) e Limatus durhami (12,58%; 1.600/12.718) as mais frequentes. Curiosamente Ae. albopictus foi a única espécie detectada durante todo o período de estudo (média 492 espécimes/mês). Nas armadilhas distribuídas nos ambientes domiciliares houve predominância da espécie Ae. albopictus (95,58%; 2.333/2.441) enquanto nas posicionadas no peridomicílio (solo) predominou a espécie Cx. (Cx.) maxi (73,22%; 4.523/6.177) e (copa) Ae. albopictus (97,94%; 902/921). Nas armadilhas localizadas na mata várias espécies foram encontradas sendo Li. durhami (50,33%; 1.212/2.408) predominante no solo e Ae. albopictus no solo (38,12%; 918/2.408) e copa (55,71%; 430/771). Foi observada também a presença de Oc. scapularis, com frequência nas armadilhas instaladas no solo do peridomicílio demonstrando a domiciliação dessa espécie na área estudada, o que é muito preocupante, uma vez que essa espécie tem importância epidemiológica, pois possui competência vetorial para a transmissão de diversas arboviroses e filarioses. Conclui-se que há a necessidade, então, de avaliar o potencial vetorial da população de Oc. scapularis do Cabo de Santo Agostinho, PE para D. immitis, W. bancrofti e arboviroses considerando os aspectos epidemiológicos e a importância para saúde pública. Embora Ae. albopictus, a espécie mais frequente na área estudada, tenha apresentando dois picos populacionais, de Fevereiro a Abril e de Junho a Setembro, é possível concluir também que a população humana e animal residente na área de estudo está exposta aos culicídeos e aos agentes por eles veículados durante todo o ano, sobretudo após o período de chuvas. Portanto, medidas de controle e prevenção dos culicídeos devem ser adotadas na área estudada visando a redução do impacto sanitário causado pela endemicidade das espécies aqui reportadas.
Abstract: The insects from culicidae family are present in different habitats since homes until places of habitation of domestics animals. The State of Pernambuco is considered endemic for various diseases transmitted by Culicidae. This is the first survey about culicids in the Municipality of Cabo de Santo Agostinho. The aim of this study was to evaluate the occurrence of different species of Culicidae in the Cabo de Santo Agostinho county located in Rainforest Zone of Pernambuco, Brazil. For this purpose, the larvae of culicidae from 3rd and 4th instars were collected weekly during the period from October 2012 to September 2013. Twenty-three artificial traps were distributed and installed in domiciliary environments, peridomiciliary and within the forest, 20 meters away between them. The larvae were collected and transported in plastic containers containing water. When the larvae arrived in the laboratory were identified. A total of 12,718 culicids larvae (average of 1059.83 specimens / month) were collected during study period. The largest number of specimens was detected in September 2013 (n = 4,084) and lowest in December 2012 (n = 86). Notably, 2,441 (19.2%), 7,098 (55.9%) and 3,179 (24.9%) larvae were collected in domiciliary, peridomiciliary environments and at forest, respectively. In relation to the placement of traps (peridomicile and forest) 8,585 (67.5%) specimens were collected on the floor and 1,692 (13.3%) in the treetop. Ten different species of Culicidae were identified, the more often was Aedes albopictus (46.45%; 5,908/12,718), Culex maxi (35.56%; 4,523/12,718) and Limatus durhami (12.58%; 1,600/12,718). Interestingly, Ae. albopictus was the only species detected throughout all the study period (average of 492 specimens / month). In distributed traps in domicile environments Ae. albopictus was responsible for 95.58% (2,333/2,441) of the samples, while the predominance in around peridomicile (floor) traps were Cx maxi (73.22%; 4,523/6,177) species and (treetop) Ae. albopictus (97.94%, 902/921). The presence of Oc. scapularis was exclusively observed in the peridomicile floor traps, demonstrating the preference of this species in this local. This is very worrying, because this specie is epidemiologically important as vector in filariasis and arboviruses transmission. Thus, there is a need of evaluate the vector competence of the Oc. scapularis population of Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco for D. immitis, W. bancrofti and arboviruses, considering epidemiologics aspects and public health importance. Although Ae. albopictus, the most common specie in the studied area, has presented two population peaks from February to April and from June to September, it is also possible to conclude that the human and animal populations who live in studied area are exposed to culicids and pathogenics agents, especially, after the rains. Therefore, control and prevention measures of culicids should be adopted in the studied area in order to reduce the health impact of endemic species here reported.
Palavras-chave: Aedes albopictus
Ochlerotatus scapularis
Sazonalidade
Arbovirose
Dirofilariose canina
Degradação ambiental
Seasonality
Arboviruses
Environmental degradation
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Sigla da instituição: UFRPE
Departamento: Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical
Citação: SILVA, Cristiane Maia da. Culicidofauna em resquício de Mata Atlântica do Estado de Pernambuco, Brasil.. 2014.73 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/5043
Data de defesa: 24-Feb-2014
Appears in Collections:Mestrado em Ciência Animal Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cristiane Maia da Silva.pdfDocumento principal1,95 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.