???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/4792
Tipo do documento: Tese
Título: Diversidade de Manilkara Adans. (Sapotaceae) para o Nordeste do Brasil.
Autor: ALMEIDA JÚNIOR, Eduardo Bezerra de
Primeiro orientador: Zickel, Carmen Sílvia
Primeiro coorientador: Santos-Filho, Francisco Soares
Segundo coorientador: Carvalho, Reginaldo
Primeiro membro da banca: Santiago, Augusto
Segundo membro da banca: Kamino, Luciana H. Yoshino
Terceiro membro da banca: Sales, Margareth Ferreira de
Quarto membro da banca: Forzza, Rafaela Campostrini
Quinto membro da banca: Barreto, Roxana Cardoso
Resumo: No Brasil, o gênero Manilkara consiste de 19 espécies, apresentando registros em formações de floresta Atlântica, Amazônica, Caatinga e Cerrado. Atualmente, a taxonomia vem recebendo suporte de outras ciências como ferramenta auxiliar na delimitação dos taxa. Assim, a associação de dados pode contribuir em projetos para determinar populações ameaçadas de extinção e áreas prioritárias para conservação. Diante da necessidade de informações das espécies de Manilkara, o presente estudo tem como objetivo fornecer dados de taxonomia, distribuição geográfica real e potencial, análises morfoanatômicas e uma seleção de primers das espécies de Manilkara ocorrentes no Nordeste do Brasil. O material analisado foi proveniente de coletas botânicas em alguns municípios Nordeste e consulta aos herbários brasileiros (ALCB, ASE, BHCB, CEPEC, EAC, HB, HST, HUESF, INPA, IPA, JPB, MAC, MBM, MBML, PEUFR, R, RB, SP, SPSF, TEPB, UEC, UFP, UFRN, UFPR, VIC, VIES). As 12 espécies nativas de Manilkara (M. bidentata, M. cavalcantei, M. dardanoi, M. decrescens, M. elata, M. longifolia, M. maxima, M. multifida, M. paraensis, M. rufula, M. salzmannii e M. triflora) tiveram as principais estruturas de reconhecimento descritas e apresentadas em uma chave para identificação, dando uma visão geral sobre os principais caracteres morfológicos, status de conservação, período de floração e ambientes de ocorrência. Os estudos de distribuição apontaram áreas com maior registro e a modelagem, através do algoritmo Maxent, apontou a distribuição geográfica potencial, fazendo predição de áreas com adequabilidade de ocorrência das espécies de Manilkara. Foi compilado um total de 358 registros de coleta georreferenciadas, além de sete variáveis ambientais, sendo uma topográfica e seis bioclimáticas, tanto na análise de modelagem quanto na análise de componentes principais (PCA). As variáveis ambientais foram testadas para compreender quais fatores poderiam influenciar na distribuição. A partir das procedências geográficas, os mapas gerados permitiram visualizar quatro padrões de distribuição das espécies: padrão Amazônico, Amazônico-Atlântico, Atlântico e Caatinga-Cerrado; com espécies apresentando distribuição disjunta (M. elata), distribuição restrita (M. dardanoi, M. decrescens, M. maxima e M. multifida) e distribuição de grande amplitude de ocorrência (M. salzmannii). A análise de componente principal apontou a temperatura média anual, temperatura mínima do mês mais frio, temperatura máxima do mês mais quente, precipitação anual e a precipitação do mês mais úmido como fatores que contribuíram para a distribuição dessas espécies no bioma Amazônico. A precipitação do mês mais úmido e precipitação do mês mais seco como mais marcantes para a ocorrência das espécies restritas ao litoral da Bahia. De acordo com os dados levantados, as áreas litorâneas do estado da Bahia e as áreas de vegetação com influência do bioma Amazônico apresentaram maior registro de ocorrência, permitindo classificar essas áreas como centros de diversidade das espécies de Manilkara. Uma análise morfoanatômica das folhas das espécies foi realizada seguindo os protocolos usuais em anatomia. Os dados obtidos complementaram os estudos taxonômicos, dando mais robustez quanto à proposta de sinonimização da espécie Manilkara huberi, além de mais característica para o reconhecimento das espécies. Também foram preliminarmente apontados os primers ISSR informativos para Manilkara. As amostras seguiram os protocolos usuais, adequando-os quando necessário, para as amplificações. Do total de 35 primers testados, 18 geraram bandas polimórficas, variando de três a 15 bandas por primer. Os primers 853, 855, 856 e 857 amplificaram bandas de melhor qualidade sendo considerados mais informativos para Manilkara, subsidiando importantes dados para estudos de diversidade genética do gênero. Ressalta-se, porém, a necessidade de mais análises moleculares para possibilitar a execução de projetos ou programas de conservação destas espécies.
Abstract: In Brazil, the genus Manilkara consist of 19 species, presenting registers in Atlantic forest, Amazonia, Caatinga and Cerrado formations. Nowadays, taxonomy has received support from other sciences as an auxiliary tool in the taxa delimitation. Thus, data relation may contribute in projects to determine endangered population and priority areas for conservation. Facing the need for Manilkara species information, this study aimed to provide data of taxonomy, real and potential geographical distribution, morphoanatomic analysis and primers selection of Manilkara species that occur in the northeast of Brazil. The studied material was from botanical collection in some municipalities from Northeast and inquiry to Brazilian herbaria (ALCB, ASE, BHCB, CEPEC, EAC, HB, HST, HUESF, INPA, IPA, JPB, MAC, MBM, MBML, PEUFR, R, RB, SP, SPSF, TEPB, UEC, UFP, UFRN, UFPR, VIC, VIES). 12 native species of Manilkara (M. bidentata, M. cavalcantei, M. dardanoi, M. decrescens, M. elata, M. longifolia, M. maxima, M. multifida, M. paraensis, M. rufula, M. salzmannii and M. triflora) had the main recognition structures described and presented in an identification key, giving an overall view about the main morphological features, conservation status, blossom period and environment occurrence. The studies of distribution pointed out areas with greater register and the modeling, throughout the Maxent algorithm, showed the potential geographical distribution, doing predictions of areas with adequate occurrence of Manilkara species. 358 registers of georeferenced collection were compiled, beyond seven environmental variables, being one topographical and six bioclimatic, both the modeling analysis and the principal components analysis (PCA). The environmental variables were tested to understand what factors could influence in the distribution. From geographical origins, the maps generated allowed to visualize four patterns of species distribution: Amazon pattern, Amazon-Atlantic, Atlantic and Caatinga-Cerrado; with species presenting disjunct distribution (M. elata), restricted distribution (M. dardanoi, M. decrescens, M. maxima and M. multifida) and occurrence of large scale distribution (M. salzmannii). The principal component analysis pointed out the average temperature, minimum temperature of the coldest month, maximum temperature of the hottest month, annual rainfall and rainfall of the wettest month as the factors that contributed to the distribution of these species in Amazon biome. The rainfall of the wettest month and the rainfall of the driest month as the most striking to the occurrence of species restricted to the coast of Bahia. According to the data, the coastal areas of the Bahia state and the vegetation areas with influence of the Amazon biome record higher occurrence, allowing classify these areas as diversity centers of Manilkara species. A morphoanatomical assay of leaves was carried out following the usual protocols in anatomy. The obtained data complemented the taxonomic studies, giving more robustness to the proposal of synonimization of Manilkara huberi specie, in addition to more features to the recognition of species. Also, were preliminarily pointed out the informative primers ISSR for Manilkara. Samples followed the usual protocols, adjusting them when necessary, for the amplifications. From 35 tested primers, 18 generated polymorphic bands, ranging from three to 15 bands per primer. The primers 853, 855, 856 and 857 amplified bands of better quality being considered more informative for Manilkara, subsidizing important data for studies of genetic diversity of the genus. It should be emphasized, however, the need for further molecular analysis to enable the execution of projects or programs for the conservation of these species.
Palavras-chave: Sapotaceae
Taxonomia de Fanerógamo
Maçaranduba
Morfoanatomia
Morphoanatomy
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Sigla da instituição: UFRPE
Departamento: Departamento de Biologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Botânica
Citação: ALMEIDA JÚNIOR, Eduardo Bezerra de. Diversidade de Manilkara Adans. (Sapotaceae) para o Nordeste do Brasil.. 2010.158 f. Tese Programa de Pós-Graduação em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco,Recife.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/handle/tede2/4792
Data de defesa: 19-Feb-2010
Appears in Collections:Doutorado em Botânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eduardo Bezerra de Almeida Junior.pdfDocumento principal3,12 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.